Somos o resultado dos livros que lemos, das viagens que fazemos e das pessoas que amamos…” (Airton Ortiz)

Com toda essa bagagem de vida e experiências é possível apreciar sem comparar?

Temos então este dilema, como podemos ver no outro todo o seu valor sem criar comparações com outras pessoas e situações vividas. 

Todo o ser em sua imensa complexidade tem suas “qualidades” e “defeitos”, e não cabe a nós julgar ele de acordo com os nossos olhos e senso de qualidade pessoal, mas sim identificar o que nele me faz querer ter sua presença ao meu lado e me desperta o melhor de mim mesmo.

Muitas vezes ao conhecermos alguém, criamos expectativas prévias, deixando assim espaço para decepções e posteriores comparações com outras pessoas e situações, inibindo a beleza de se surpreender com o inesperado. Que tal dar a oportunidade de que surpreendam você?

Não se preocupe, não estou pedindo que seja o Sr. Otimista, afinal o real não separa o positivo do negativo, somente é o que é. Experimente dar abertura e liberdade para que o outro seja apenas ele e somente após isso “julgue” se sua companhia é proveitosa para ambas as partes, afinal existe apreço também no distanciamento. 

Terminamos com Frida Khalo dizendo…

“Onde não puderes amar, não te demores.”

 

Yala Kerolin,
por uma vida sem expectativas, mas com muita esperança.

4 comentários sobre “Apreço X Comparação

  1. Um texto leve, escrito numa prosa poética e reflexiva.

    Adoro como você Yala consegue dar um outro olhar sobre os temas mais essenciais da Conscienciologia Humanista; deixando de lado os jargões filosóficos ou a dialética quase científica com que eu e outros escrevemos para colocar simplesmente você e suas percepções de vida em palavras!

    Parabéns pelo texto e reflexões! E obrigado pelas inspirações!

    Com apreço,
    Rafa

    Curtido por 2 pessoas

  2. “…criamos expectativas prévias, deixando assim espaço para decepções e posteriores comparações com outras pessoas e situações, inibindo a beleza de se surpreender com o inesperado”. (KEROLYN, 2019)

    Saudações Yala,

    Espero que esta mensagem lhe encontre bem.
    Destaquei parte do seu texto pois entendo que ele representa muito bem tudo o que Rafael comentou acima sobre leveza poética e reflexiva. Também porque o assunto é (para mim) muito relevante. Por último, por ser um pensamento lindo mesmo 🙂 !
    Gratidão por compartilhar sua sabedoria.

    Yala, confesso que fiquei super curioso pela origem do seu nome. É oriental? Há uma província Thailandesa com esse nome, lugar que gostaria muito de conhecer. Veja só, que sorte a minha, duas Yalas para conhecer agora!

    Continue escrevendo, sigo te lendo.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Olá Querido!

    Muito obrigada pelas delicadas palavras, para uma “jovem” escritora elas são inspiradoras.

    A origem de meu nome é uma incógnita, rs.
    Já achei alguns significados e lugares com esse nome, após muito procurar e até mesmo por um tempo não ter gostado dele, hoje acredito que a sua beleza está na multiplicidade de significados e na falta de origem ou definição.

    Gosto de pensar que assim como o “nome Yala” a “pessoa Yala” tem a liberdade de ser sem se definir. 😉

    Agradeço seu tempo e carinho em ler e deixar um comentário, ele fez toda a diferença e espero que tenha a sorte de tê-los nos próximos.

    Curtir

Deixe uma resposta para batschauer Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s